quinta-feira, 16 de dezembro de 2010


Quando o amor entre nós dois não coube mais dentro de nós, Deus enviou uma nova vida!

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

"As pessoas que raciocinam mais, ouvem muito mais do que falam." (...)


(...) disse um psiquiatra forense.

Muitas vezes somos acometidos pela tendência de falar sem pensar e de forma irrefletida.
Deus, em sua infinita sabedoria, nos fez possuidores de uma só boca e dois ouvidos, querendo com isso que utilizássemos em dobro nossa capacidade de ouvir e nos habituássemos à contenção de palavras inúteis, fúteis e julgamentos impróprios.
Macacos emitem mais sons do que ouvem, isso se deve a capacidade de pensar menos evoluída. É complicado isso, mas realmente tem gente que fala demais.

Psicólogos explicam que quem fala demais fala também porque sente prazer nisso, a fofoca dá à pessoa ‘fofoqueira’ a sensação de que ela é alguém importante no meio daquele grupo só pelo simples fato de estar passando uma informação que ninguém mais tem, ou pelo simples fato de falar demais. Subjulga-se sinônimo de popularidade, entrosamento e etc ....mas muitas vezes não passa de um vazio que dá espaço a eloquência.

A vontade de ‘aceitação’ e de externar essa sensação é tanta que a pessoa perde a noção do que diz, inventa e/ou aumenta em relação à ‘notícia’ que está transmitindo a terceiros, torna-se chata...cansativa. Geralmente esse tipo de pessoa fala de assuntos alheios justamente por achar que não tem nada interessante a dizer a respeito de si mesma.

Que levante a mão quem já foi alvo de fofoca. Bem, então bem vindos ao clube!

O ouvir enriquece, o falar transmite. Pena que muitas pessoas só transmitam seus contos de viagens, prazeres, desfrutes.... deixando de lado assuntos que prendem e enriquecem. Por que? Porque não os tem!
Wendell Johnson, grande teórico da comunicação, escreveu: “Nossa vida seria mais longa e rica se despendêssemos a maior parte dela na tranqüilidade silenciosa do ouvir pensativamente”. O observador aprende muito mais sobre vida do que o falador.

Às vezes faço essa cara de quem está ‘ouvindo pensativamente’, por estar ouvindo e processando a informação, pensando, observando.
O ser humano é inquieto por natureza, e daquilo que chega a ser dito para nós a maioria passa despercebido e não ouvido.Temos, ainda, que aprender a usar as maravilhas do falar e do ouvir em nosso próprio e melhor interesse e para o bem de nossos semelhantes.

Essa é, também, a mais extraordinária das artes a ser dominada pelo homem. Fale o necessário!
Falar o necessário e aprender a ouvir!
Falar o suficiente pra não ser cansativo!
Ouvir o bastante pra ser interessante!
E quando não há nada de edificante a falar.... ficar quieto!

Ouvir é renunciar!

É a mais alta forma de altruísmo em tudo quanto essa palavra traduz a atenção ao próximo. Talvez por essa razão a maioria das pessoas ouça tão mal, ou simplesmente não ouça, e ainda cutucam os que sabem observar.

Vivemos imersos em cogitações pessoais e é raro conseguirmos passar algum tempo sem pensar em nós mesmos. Reflita sobre o ensinamento de Albert Schweiser que diz que “o verdadeiro valor de um homem não pode ser encontrado nele mesmo, mas nas cores e texturas que faz surgir nos outros....”.

As pessoas mais inteligentes que conheci, falam pouco.
Para falar bem não basta uma boca. Saber ouvir leva tempo, prática e paciência.
É uma arte que mantém vivos o respeito, a afeição, a amizade, o sentimento de confiança que o outro deposita em nós.
E quando for falar, pense bem no que vai dizer, se o que vai dizer é verdade, se é sobre você ou se é assunto a toa...

Não tem nada interessante pra falar?
Chupe uma bala...

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Graaande PresidentA!

Uma coisa vem me perturbando...
São tantas propagandas, tantos dizeres, tantos pedidos de votos à " PRESIDENTA"...
Se você for atento, também já deve ter percebido. A candidata Dilma Roussef e seus 'apoiadores', pretendem que ela venha a ser a primeira presidenta do Brasil, tal como atesta toda a propaganda política veiculada na mídia.


pReSiDeNtA??? ..........Ela mesma diz: " quando eu for presidenta..."

Mas, afinal, que palavra é essa totalmente inexistente em nossa língua? Outra reforma ortográfica?

No português existem os particípios ativos como derivativos verbais. Por exemplo: o particípio ativo do verbo atacar é atacante, de pedir é pedinte, o de cantar é cantante, o de existir é existente, o de mendicar é mendicante...

Qual é o particípio ativo do verbo ser? O particípio ativo do verbo ser é ente. Aquele que é: o ente. Aquele que tem entidade!!!
Assim, quando queremos designar alguém com capacidade para exercer a ação que expressa um verbo, há que se adicionar à raiz verbal os sufixos ante, ente ou inte. Portanto, à pessoa que preside é PRESIDENTE, e não "presidenta", independentemente do sexo que tenha. Se diz capela ardente, e não capela "ardenta"; se diz estudante, e não "estudanta"; se diz adolescente, e não "adolescenta"; se diz paciente, e não "pacienta".

PRESIDENTE, ENTENDEU, Msc. Dilma Roussef? (Msc??? é...ela já disse que era...mentira!)

Você, petista ou não, há de concordar que um PRESIDENTE e seus apoiadores, no mínimo, têm que saber falar. Prega educação errando sufixos?
Não sou petista, muito menos Dilmista, mas pra quem é, desculpe, mas a candidata não sabe falar!




Tenho um texto melhor:


"A candidata a presidenta se comporta como uma adolescenta pouco pacienta que imagina ter virado eleganta para tentar ser nomeada representanta. Esperamos vê-la algum dia sorridenta numa capela ardenta, pois esta dirigenta política, dentre tantas outras suas atitudes barbarizentas, não tem o direito de violentar o pobre português, só para ficar contenta."
 

quinta-feira, 14 de outubro de 2010





Leila Fernandes, doutora em comunicação, diz em uma entrevista estar perplexa por estarmos obcecados com "o melhor".  Não sabe quando foi que começou essa mania, mas hoje só queremos saber do "melhor".


É verdade...

Tem que ser o melhor computador, o melhor carro, o melhor emprego, a melhor dieta, a melhor
operadora de celular, o melhor tênis, o melhor vinho. Bom não basta.
O ideal é ter o top de linha, aquele que deixa os outros pra trás e que nos distingue, nos faz sentir importantes, porque, afinal, estamos com "o melhor". Isso até que outro "melhor" apareça - e é uma questão de dias ou de horas até isso acontecer.
Novas marcas surgem a todo instante.  Novas possibilidades também. E o que era melhor, de repente, nos parece superado, modesto, aquém do que podemos ter. O que acontece, quando só queremos o melhor, é que passamos a viver inquietos, numa espécie de insatisfação permanente, num eterno desassossego.
Não desfrutamos do que temos ou conquistamos, porque estamos de olho no que falta conquistar ou ter.
Cada comercial na TV nos convence de que merecemos ter mais do que temos. Cada artigo que lemos nos faz imaginar que os outros (ah, os outros...) estão vivendo melhor, comprando melhor, amando melhor, ganhando melhores salários.

Aí a gente não relaxa, porque tem que correr atrás, de preferência com o melhor tênis.
Não que a gente deva se acomodar ou se contentar sempre com menos. Mas o menos, às vezes, é mais do que suficiente. Se não dirijo a 140, preciso realmente de um carro com tanta potência?
Se gosto do que faço no meu trabalho, tenho que subir na empresa e assumir o cargo de chefia que
vai me matar de estresse porque é o melhor cargo da empresa?

E aquela TV de não sei quantas polegadas que acabou com o espaço do meu quarto?
O restaurante onde sinto saudades da comida de casa e vou porque tem o "melhor chef"?
Aquele xampu que usei durante anos tem que ser aposentado porque agora existe um melhor e dez vezes mais caro?
O cabeleireiro do meu bairro tem mesmo que ser trocado pelo "melhor cabeleireiro"?
Tenho pensado no quanto essa busca permanente do melhor tem nos deixado ansiosos e nos impedido de desfrutar o "bom" que já temos.
A casa que é pequena, mas nos acolhe.

O emprego que não paga tão bem, mas nos enche de alegria. A TV que está velha, mas nunca deu defeito.
O homem que tem defeitos (como nós), mas nos faz mais felizes do que os homens "perfeitos".
As férias que não vão ser na Europa, porque o dinheiro não deu, mas vai me dar a chance de estar perto de quem amo...
O rosto que já não é jovem, mas carrega as marcas das histórias que me constituem.
O corpo que já não é mais jovem, mas está vivo e sente prazer.
Será que a gente precisa mesmo de mais do que isso? Ou será que isso já é o melhor e na busca do "melhor" a gente nem percebeu?

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Definitivamente, não sabemos viver. E na busca desenfreada por tentar encontrar um caminho melhor, acabamos desperdiçando fases da vida.


Isso acontece por uma simples razão: somos limitados. Não conseguimos ampliar a nossa visão diante dos fatos.
Crescemos acreditando no dito popular que diz: “é preciso ver para crer” quando na verdade o que precisamos é “crer para enxergar”.
Mas não somos de todo culpados por isso. Em determinadas situações, o mundo realmente nos mostra que parecemos estar diante do imutável e como se não bastasse, do imponderável também, pois quem pode prever o futuro?

É tudo muito incontrolável. Não é possível domesticar a vida para que se tenha apenas dias bons. Infelizmente. De certo modo, todos andamos em escuridão.
As pessoas podem e, muito provavelmente, vão te magoar ou te decepcionar ao longo da vida, e são aquelas que estão mais próximas de você! E são nessas horas em que tento entender o imutável, o imponderável e o incontrolável que me pergunto: Quando estarei ciente do meu tamanho em relação a Deus?

Deus está sempre certo, até mesmo quando tudo na minha vida parece errado. É preciso lembrar que não vivemos daquilo que sabemos a respeito de Deus mas daquilo que cremos a respeito de Seu caráter. Não é por nossa capacidade de encontrar respostas que vivemos. Aliás, coisa boa é a liberdade própria de quem se desobriga a encontrar respostas. As perguntas nos levam mais longe que as respostas. As perguntas abrem conversas. As respostas fecham.
É preciso aprender com cada momento, principalmente com os ruins. O sofrimento gera solidariedade. Aquele que toma consciência da sua limitação consegue ser mais compreensivo. Parece ter o coração dilatado. Somente quem já chorou sabe chorar com quem chora.
Está sofrendo? Assuma o seu limite. Não seja tão exigente consigo. Não banque o herói. Seja legal com você. Quem se permite sangrar saberá exatamente como agir quando se deparar mais uma vez com o que não puder controlar e mais que isso, saberá acolher quem está completamente perdido.

Não caia no erro de dizer que os dias do passado foram melhores que os de hoje. A nostalgia nos faz olhar para o passado e desmerecer o presente. É uma forma de impaciência com a vida, porque o presente ainda não está consumado. Você não sabe se Deus já chegou ao fim do que está fazendo, pois a coisa ainda está acontecendo.

Seja flexível.

Crescemos acreditando que, se obedecermos a Deus, tudo vai dar certo e quando isso não acontece, nos frustramos. Racionalizamos o problema e concluímos que se não deu certo agora, vai dar certo no final.

Deu errado agora? Então deu errado agora. Ponto. Se não soubermos andar com flexibilidade vamos enfartar.
É preciso lembrar a cada segundo de que nem a vida, nem o mundo e muito menos as pessoas são estáveis. A vida é complexa. É preciso muito jogo de cintura para lidar com o vai e vem da vida, principalmente com a idéia de que as pessoas vão te magoar. Elas não são perfeitas, como você também não é, e se você não for flexível, vai se decepcionar de maneira definitiva e não conseguirá viver. Adapte-se rapidamente. As pessoas mudam e a sua atitude diante disso precisa mudar também para se relacionar com elas do jeito certo e sem grandes feridas.

Apaixone-se pelo seu problema. Achou estranho? Pode ser, mas a verdade é que só assim você encontrará uma solução eficaz para se livrar dele. Encare-o como um desafio, como uma criança faz diante da dificuldade que só o novo traz.
Treine a sua visão. A visão controla a percepção e a percepção transforma a realidade. Tudo estará bem diante dos seus olhos se você estiver aberto para enxergar, então, não se desespere, apenas contemple.

O que te assusta hoje deve ser o seu aliado na busca incessante de dar a volta por cima e ser feliz. E quando tudo parecer imutável, lembre-se que quem anda com Deus vence o imutável. Quando o mundo se apresentar incontrolável, lembre-se que você pode influenciá-lo, moldá-lo e afetá-lo. Quando achar que Deus decidiu que fosse assim, lembre-se que Ele também decidiu ouvir as orações.

Ainda triste? Saiba viver.
Nos dias de sol, faça piqueniques e nos dias de chuva, olhe as fotos do piquenique.

Afinal, vai fazer sol de novo. Os relacionamentos se aperfeiçoam.

terça-feira, 7 de setembro de 2010

ScareD


Nesse final de semana, estive conversando com uma amiga a respeito de um medo que ela sente. E pude perceber que não é somente ela que sente, todos nós sentimos. Uns menos, outros mais. Uns controlam mais, outros menos. Mas, na verdade, todos sentimos.
- O medo de ser enganado-

É fundamental controlar nosso estado emocional ao invés de ser escravo dos medos, das emoções destrutivas que nos cercam, mas ao mesmo tempo é trabalhoso controlar. Manter o equilíbrio necessário para trilhar o caminho do sucesso até o final, requer maturidade, auto-crítica e responsabilidade. Muitas pessoas desejam ser mais razoáveis nesse sentido, mas são displicentes com a responsabilidade de sua decisão. Fracassam no meio do caminho, entrando em parafuso e confusão. 

Que tal fazer uma reflexão sobre o significado e o propósito maior da nossa vida?
Façamos isso sem medo. O medo é um fator inibidor de sucesso.

As pessoas acham que o negócio é não ter medo, e não é isso. Você acha que um lutador de vale-tudo não tem medo quando sobe ao ringue? Que um cirurgião não teme uma próxima cirurgia?
Até mesmo o ladrão tem medo quando invade uma casa.
O segredo é entender e dominar o medo que insiste em nos dominar. Ai entra em cena a paralisia, que é fatal.


Chute o balde! Isso mesmo!

O medo parece uma epidemia em nossa sociedade. Nós temos medo de inícios e finais.Temos medo de mudanças e medo de “ficarmos parados”. Temos medo do sucesso e do fracasso.Temos medo de viver e de morrer. Seja qual for o medo, domine as ferramentas que você precisa para melhorar sua habilidade de lidar com qualquer situação, não somente o medo que gera uma idéia fixa de que podemos ser traídos/enganados.

Lembro-me que há uns anos atrás, sofri muito com síndrome do pânico, algo paralisante que inibe sua inteligência, ou seja, sua capacidade de pensar e assumir o controle das suas emoções, determinando suas reações. Em uma das conversas que tive com minha terapeuta, ela me disse que a única forma de vencer um medo, é enfrentando esse medo, claro, dentro das limitações das circunstâncias. A única forma de parar de ter medo, de fazer alguma coisa é sair e fazê-lo.
A única forma de me sentir melhor sobre eu mesmo é sair e fazê-lo.
Todos nós sentimso medo num território desconhecido. Encarar o medo é menos assustador do que viver eternamente com medo.
Se ele (ela) te trair ou enganar, saiba que o derrotado nisso é quem fez, não quem recebeu. Impossível não sofrer, mas seria um sofrimento seguido de superação, diferente da outra parte. Relacionar-se envolve riscos, mas quando se tem sucesso numa relação, é como tocar o paraíso.

Dentro de você, simplesmente esperando o momento de emergir, existe uma fonte incrível de energia, que é mais do que suficiente para criar uma vida de satisfação e alegria. "Tenho medo de ser enganado e/ou traído" :  Entenda que o medo não te livrará disso, apenas te fará sofrer sem ao menos ter acontecido.
Óbvio que ninguém gostaria de passar por isso, mas por mais que confiamos em alguém, não temos garantias. Receber uma promessa não é garantia, é voto de confiança.
Optamos confiar ou não, e assumimos as consequências dessa escolha.

É simplesmente um processo de usar a energia que já está aí, apesar de você não estar ciente dela.
Tudo sob controle.
Decida o que você quer na vida e aja sobre isso. Pare de esperar que alguém lhe dê o que você quer. Vai ter de esperar muito tempo.
É fundamental estar cercado por pessoas fortes que te apóiem, de pessoas que lhe inspirem confiança, por isso investimos em alguém que nos agrada, e apesar dos riscos, vale a pena, um mundo de felicidade pode estar sendo inibido por um medo.
O medo cria tensão e envenena o clima da nossa vida, destrói relacionamentos que teriam tudo pra dar certo.Onde seria só felicidade o medo transforma em infelicidade.
Medo cria derrota, negatividade, desespero.
O seu pensamento pode te dar vida ou te derrotar. Existem os construtores e os destruidores. Os que constroem e os que destroem. Esqueça as coisas ruins, limpe a mente cultivando somente bons pensamentos. Peça saúde, sabedoria.
Plante sementes de amor, companheirismo, fidelidade, cumplicidade, e vai colher junto de tudo isso o otimismo de vitória.
O medo se afasta daqueles que enfrentam com coragem e fé em Deus. Fé que existe amor de verdade, no seu mais belo e completo significado.

Acredite e seja feliz!

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Rouss




Adorei a manifestação de opinião da Marília Gabriela sobre a Dilma, assino embaixo:




Quem tem medo da "doutora" Dilma?


VOU CONFESSAR: Morro de medo de Dilma Rousseff.


Esse governo que tem muitos acertos, mas a roubalheira do governo do PT e o cinismo descarado de LULA em dizer que não sabia de nada nos mete medo.


Não tenho muitos medos na vida, além dos clássicos: de barata, rato, cobra.


Desses bichos tenho mais medo do que de um leão, um tigre ou um urso, mas de gente não costumo ter medo.


Tomara que nunca me aconteça, mas se um dia for assaltada, acho que vai dar para levar um lero com os assaltantes (espero). Não me apavora andar de noite sozinha na rua e, não tenho medo algum das chamadas "autoridades", só um pouquinho da polícia, mas não muito.


Mas de Dilma não tenho medo; tenho pavor.


Antes de ser candidata, nunca se viu a ministra dar um só sorriso, em nenhuma circunstância. Depois que começou a correr o Brasil com o presidente, apesar do seu grave problema de saúde, Dilma não para de rir, como se a vida tivesse se tornado um paraíso.


Mas essa simpatia tardia não convenceu.


Ela é dura mesmo.


Dilma personifica, para mim, aquele pai autoritário de quem os filhos morrem de medo, aquela diretora de escola que, quando se era chamada em seu gabinete, se ia quase fazendo pipi nas calças, de tanto medo.


Não existe em Dilma um só traço de meiguice, doçura, ternura.


Ela tem filhos, deve ter gasto todo o seu estoque com eles e não sobrou nem um pingo para o resto da humanidade. Não estou dizendo que ela seja uma pessoa má, pois não a conheço; mas quando ela levanta a sobrancelha, aponta o dedo e fala, com aquela voz de general da ditadura no quartel, é assustador. E acho muito corajosa a ex-secretária da Receita Federal Lina Vieira, que enfrentou a ministra afirmando que as duas tiveram o famoso encontro. Uma diz que sim, a outra diz que não, e não vamos esperar que os funcionários do Palácio do Planalto contrariem o que seus superiores disseram que eles deveriam dizer. Sempre poderá surgir do nada um motorista ou um caseiro, mas não queria estar na pele da suave Lina Vieira. A voz, o olhar e o dedo de Dilma, e a segurança com que ela vocifera "suas verdades", são quase tão apavorantes quanto a voz e o olhar de Collor, quando ele é possuído. Quando se está dizendo a verdade, ministra, não é preciso gritar; nem gritar nem apontar o dedo para ninguém. Isso só faz quem não está com a razão, é elementar. Lembro de quando Regina Duarte foi para a televisão dizer que tinha medo de Lula; Regina foi criticada, sofreu com o PT encarnando em cima dela - e quando o PT resolve encarnar, sai de baixo. Não lembro exatamente de quê Regina disse que tinha medo -nem se explicitou-, mas de uma maneira geral era medo de um possível governo Lula.. Demorei um pouco para entender o quanto Regina tinha razão. Hoje estamos numa situação pior, e da qual vai ser difícil sair, pois o PT ocupou toda a máquina, como as tropas de um país que invade outro. Com Dilma seria igual ou pior, mas Deus é grande..

Eles não falaram em 20 anos? Então ainda faltam quase 13, ninguém merece.


Seja bem-vinda, Marina Silva. Tem muito petista arrependido que vai votar em você e impedir que a mestra sem mestrado, Dilma Rousseff, passe para o segundo turno ( pelo menos pra isso a Marina serve).Outra boa opção é o atual governador José Serra que já mostrou seriedade e competência. Só não pode PT, Dilma e alguém da "turma do Lula".
 
Agora...fala sério... inventar titualação de mestre e doutora em currículo Lattes ( vide plataforma Lattes: currículo eletrônico científico) já mostra o quanto a "sinceridade" e o "jogo limpo" impera.



Depois não reclamem....

segunda-feira, 23 de agosto de 2010


Amar é aprender a viver com o outro e para o outro.
Milagre do amor!!!!
E é por isso que nosso amor conduz a uma forma muito elevada de perfeição... O amor verdadeiro..

O amor verdadeiro atravessa os espinhos e chega as flores...
O amor verdadeiro é você!

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Feliz Aniversário, Natéliaaaa!!!!


.
.
.

Aparecendo no horizonte...
Um laranja perfeito...
É certo que, hoje, ele nasceu para você.
O nascer do sol é uma das maiores certezas da vida, mesmo quando a noite você só consiga enxergar um ponto de luz azulada, fraca e sensível.
Todos ansiamos por viver mais um dia e presenciar a luz do Sol, mas ainda que não estejamos mais aqui, estamos certos de que o Sol vai se erguer novamente sobre o horizonte, iluminar os caminhos e depois se pôr, permitindo as estrelas se exibirem mais uma vez, num ciclo que existe desde que o mundo é mundo.
E a vida é cíclica. Há tempos de dor e de alegria, quem espera viver apenas em céus de brigadeiros está, infelizmente, despreparado para vivê-la!
E aconteceu...Após a noite, o Sol nasceu. Nasceu para te fazer meditar. Hoje. Agora.

Ele nasceu para clarear suas dúvidas, medos, inseguranças, revoltas e saudades.
Quanta saudade...
Nasceu para te mostrar que você é, definitivamente, insubstituível.
Só existe uma Télia, uma Ná, uma Xu, uma Pequerrucha, uma Názinha, uma Natália. Uma só Natália que é ao mesmo tempo doce e estressada, pequena e jeitosa, feliz e impaciente, saudosista e desencanada, expansiva e tímida, e é claro, uma só Natália irmã do homem mais lindo do mundo (desculpe, não podia deixar passar essa rs).
GRAAAAAAAAAAANDE, tão grande que transborda no coração de quem a tem.

Eu sei que Deus permite a dor, também sei que às vezes ela parece insuportável. Mas ao mesmo tempo Deus nos dá a oportunidade e a sabedoria para entender que os propósitos Dele, muitas vezes cheios de dor, são perfeitos. E, minha amiga, eu desejo do fundo do meu coração que você confie em quem te criou. Tudo está no controle da soberania Dele.

Apesar de sabermos que os anos completados aqui são ínfimos perto da eternidade a que estamos envolvidos, é de grande felicidade completá-los com alegria e gratidão apesar das circunstâncias que nos aborrecem. Portanto, esteja com o coração transbordando de felicidade por poder apreciar o nascer desse Sol que jamais se cansa de mostrar sua idéia de superação, força, gratidão e beleza.
O céu está em festa comemorando mais um ano da sua vida aqui conosco!
Coisas terrenas são terrenas. Coisas espirituais são espirituais.
Receba com alegria e gratidão as duas.

Em pântanos ou em desertos, conte sempre com a minha cumplicidade!

E muito, muito, muito, muito FELIZ ANIVERSÁRIOOOOOOO!!!!

AMO VOCÊ, PIKITINHA!


Fondue de Choco?


Pudiiiim de leite?


Ou pera ao vinho (vinhôôô rs)???


Aguardo a resposta!!!!!  : D

domingo, 8 de agosto de 2010

'Cause even when I dream of you...The sweetest dream would never do...


Eu daria TUDO para poder te abraçar hoje e dizer que você foi e sempre será o melhor pai do mundo!
É impossível descrever de forma completa o que eu sinto por você. Deixo isso para a nossa música e melodia.
...quando deitada em seu colo assistindo o 'Armagedon', te disse: "Pai, essa é minha música para você, a nossa música." 




terça-feira, 27 de julho de 2010

Pais e Filhos


Por quê será que indivíduos adultos exigem tanto dos pais?
Por quê pais são obrigados a demonstrar perfeição?
Por vezes, pais são incoerentes, medidamente displicentes...São seres humanos, erram querendo acertar.
É óbvio que existem exceções que, para mim, não se encaixam na categoria "pais". Não no significado correto da palavras... São tudo, menos pais.
Mas eu estou falando de pais, aqueles que amam seus filhos, porém não são perfeitos. Porque ninguém consegue ser perfeito!
Na infância  e adolescência o cuidado é maior, claro, são nesses períodos da vida que se formam a personalidade e o caráter de alguém. A criação direciona, mas as influências do meio ( amigos, educadores, condição social, religião e etc) agem em conjunto, o que 'destoar' os pais tentam corrigir. Muitas vezes corrigir o que eles mesmos ensinaram, praticaram ou deixaram de praticar.
Você também não será com seus filhos. Por mais que tente, se esforce, leia livros de educação emocional, não será perfeito.
Quando adulto, muitas vezes, você é quem tem que fazer o papel de pai e/ou mãe com seus próprios pais, e se houver respeito, eles te ouvirão.
Na infância e na adolescência, os pais são mais duros do que na idade adulta. Certamente pelo fato de não quererem o sofrimento causado pelo erro, isso se chama amor. Muitas vezes o que julgam erro, não é um erro... e sim paradigmas, preconceitos, necessidade de impor limites. E uma criança e um adolescente sem limites causam problemas seríssimos no futuro. Colocar limtes faz parte da educação, do preparo para o meio.
Algumas proibições desnecessárias ou nem tão importantes? Talvez! Mas é necessário que entendam que limites, proibições, deveres e direitos existem para serem cumpridos e respeitados. Isso é dar amor também. 
Elogios, carinho e aceitação são tão importantes quanto impor limites, muitos pais se esquecem disso. O elogio que parte do coração de uma mãe e de um pai, penetra nos becos da emoção do filho, oxigenando a relação que muitas vezes está desgastada. Um beijo, um elogio, um abraço desferido no golpe de um segundo são capazes de superar uma dor alojada há semanas, meses ou anos.



Amor é pensar no bem-estar a curto e a longo prazo, na saúde física, intelectual, emocional, espiritual...

Quando adulto, junta-se todos os ensinamentos, todas as experiências e deseja-se que esteja  no palco dirigindo a peça da própria vida. E isso depende da capacidade de ser líder de si mesmo, seguindo valores bem definidos e tendo atitudes dotadas tanto de ousadia quanto de cautela para o resto da vida. Dentre os problemas que a vida nos dá ou os problemas que nós mesmos causamos, temos sempre a oportunidade de aprender, e ser cada dia melhor para si mesmo e para os outros.

Não sou mãe ainda, sei que aprenderei muitas coisas com meus futuros filhos, mas fico, muitas vezes, observando o quanto existem pais permissivos demais ou tiranos demais.
-Não existe equilíbrio-
 Vejo filhos de 5, 6, 10 anos batendo na cara dos pais. Vejo pais carrascos, desprezando as emoções e limitações individuais de seus filhos...

Muitas vezes pelo medo de falhar!

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Boas Vindas ao Gabriel


Eu não preciso de ninguém que me fale sobre o céu,
Eu não preciso de nenhuma prova de que Deus existe,
Eu somente olho em seus olhos, e já acredito!



A vida é uma eterna descoberta e, de você, eu estarei sempre perto para auxiliar cada etapa desse intenso aprendizado.
Você é tão pequeno, tão frágil... mas de um significado tão grande e eterno...

Tenho certeza que são nesses momentos, quando informalmente nosso coração se volta para Deus e lhe pergunta algo, que a verdadeira oração acontece e, quando isso ocorre, Ele, na Sua infinita misericórdia, nos responde e nos faz entender o que, muitas vezes, parece ser incompreensível.... O amor!!!
Sentimos apenas, e isso é o suficiente. E eu amo você!

Herança de Deus são as crianças, uma recompensa da natureza. São como
flechas em nossas mãos. Aquelas que instruímos e amamos para alcançarem sonhos e alegrias muito maiores que as nossas...
Tudo isso por amor!

Que um dia você entenda que Deus tem infinitos sonhos de amor para sua vida, aceitá-los só depende de você!

Seja muito bem vindo às nossas vidas, Gabriel!
Anjo lindo!

A titia te ama!!!!

domingo, 18 de julho de 2010

domingo, 11 de julho de 2010

O Importante



Choquei!
Eu não sei como pode existir pessoas tão más e ignorantes nesse mundo.
Deus deu a todos os seres humanos - os mesmos que provocam as maiores atrocidades contra sua própria espécie - consciência, discernimento e livre arbítrio. Consciência de uma ética lógica, instintivamente protetora. Discernimento  do certo e errado, bom e ruim, e isso não depende de como você pensa, mas de quanto você leva a sério o respeito e o amor pela vida como um todo, a sua vida e a vida de tudo e todos.
Ainda ouço falar em crimes monstruosos. Ouço coisas incabíveis, draculosas. Na minha ingenuidade, ou não, não consigo processar a idéia de que alguém dotado das mesmas capacidades intelectuais, pessoas que foram formadas numa sociedade cheia de erros, porém com leis morais e valores humanos absolutamente esclarecidos, mostram a monstruosidade de um ser humano, como canibais...Deixam claramente registrado até onde vai a maldade.

Não coloco em avaliação os "motivos" que induzem essas pessoas a cometerem isso, certamente porque não existem motivos que cheguem perto do justificável para tal.
Goleiro matando amante da forma mais cruel que eu já imaginei.
Pai matando filho.
Filho matando pai.
Homem abusando de uma criança de 3 anos. 3 ANOS!!!!
E por aí vai...

Dentre essas inúmeras agressões psicológicas, diria até existencial, que sofremos ao longo da vida, fica claro o quanto a presença do espírito de Deus em nossos corações é vital. Como processar tudo isso se não existir uma psicoadaptação sobrenatural ao meio em questão? Como conviver com uma certeza de que respiramos os mesmos ares de psicopatas em potencial? Onde os monstros temidos da infância são bonzinhos...
 Em contradição à nomenclatura 'psicopata' ( psico= psiquê, o "eu"; pata = patia, doença), não se trata de doença porque toda doença apresenta um mecanismo de ação determinante ao erro, toda doença tem parâmetros de cura mesmo ainda não conhecidos. Psicopatia não é doença, não existe cura. Psicopatia é inato, se trata de essência e essência é imutável.
Como conviver com isso?

Nossos vasos se quebram, transformam-se em cacos finos jogados ao chão. Tento juntá-los e corto minha mão. Faz-se um corte profundo que sangra muito. Faz-se um curativo e depois tenta-se consertar o vaso.
Mexi, remexi. Colei, recolei. E descobri que era impossível reparar... Uma vez quebrado o vaso igual a antes ele não ficará.
Chorei, meu coração se entristeceu. Até que me veio a mente uma ideia... E com os cacos fiz um lindo mosaico. E esse mosaico ficou mais belo e perfeito que o vaso.

Infelizmente não se pode consertar um vaso quebrado, mas podemos reciclá-lo e fazer de seus cacos a mais bela obra de arte. Essa é a palavra que Deus colocou no meu coração no momento em que presenciei uma discussão entre amigos sobre esse caso de assassinato que teve repercussão gigantesca. E esse pensamento me enche de fé e alegria pois eu sei que mesmo diante de nossas fraquezas, defeitos, desastres, agressões, Ele é capaz de restaurar, Ele é capaz de moldar e renovar. Nossos defeitos, nossas percepção do inaceitável e nossos medos podem quebrar o vaso, mas nada impede a perfeita obra de superação e adaptação que Deus tem para nossa vida.

Talvez o que as pessoas mais procurem hoje é esperança. Esperança de que o mundo seja outro, de que quem está doente melhore, de alcançar os sonhos, de não ouvir notícias e declarações de maldades, ou seja, de que tudo seja diferente. Então saímos à procura da esperança, segurando nos braços o que ainda temos dela.
Quem será que não conhece aquela frase: ''A esperança é a última que morre''? Pois é, para muitos ela não morre, não acaba. Para outros ela já se foi, já está morta há muito tempo. A verdade é que as tragédias das nossas vidas, os sonhos que as vezes não conseguimos realizar... as insatisfaçoes do dia a dia, faz com que afrouxemos os braços deixando a esperança fugir de pouquinho a pouquinho até que estejamos procurando esperança também.

A vida de muitos pode estar acabando, sendo destruída pela falta de esperança, talvez esteja afundando em tristeza, a de outros pode estar mergulhada em esperanças que acabam virando falsas expectativas que não os deixam mais viver.
Quem sabe não está na hora de lembrarmos e não esquecermos mais uma esperança sem fim. Uma esperança que vai acabar com todas as nossas ansiedades, e termos gana pra lutar.
Deus está aqui o tempo todo, isso é fé!! Um plano maior existe, tenho certeza. Alguns dos nossos já o conhece, mas nós aqui o conhecemos pela fé. Talvez nossa vida não mude agora, mas ela pode ser eterna depois; podemos não realizar todos os nossos sonhos aqui, mas iremos experimentar sonhos muito maiores... pode ser que nada seja diferente nesse lugar onde estamos, mas depois nada vai ser igual.

Nós podemos alcançar um mar de felicidade!!!
Um mar!!!
Mas deposite sua esperança Naquele que pode te prometer o eterno.

Pensem nisso...
 
God Bless Us!!!

domingo, 27 de junho de 2010

Parabéns, meu amor!


Se eu pudesse estar agora com você, te colocaria sentado na minha frente e pediria cinco minutos - e não mais que isso - pra te dizer algumas coisas nesse dia tão importante: o dia que Deus programou para que você, homem único e especial, nascesse e iniciasse uma aventura tão fantástica quanto é a vida...

Pensando bem... Existe somente uma idade pra gente ser feliz, não mais que uma. Somente uma época em que é possível sonhar, fazer planos, superar o que precisa ser superado e traçar rotas fundamentadas na esperança, aquela que Deus planta no seu coração todos os dias um pouquinho, apesar dos pesares. E por isso, o que eu te desejo do fundo do meu coração é que você busque energia para realizar todas essas coisas.

Tire de onde não tem, coloque onde falta, revire o revirado a despeito de todas as dificuldades e obstáculos. Ultrapasse-os!!!


Somente uma idade pra gente se encantar com a vida, viver apaixonado e desfrutar com intensidade, aquela intensidade que eu sei que existe dentro de você. Seus olhos transmitem força, vontade, sonhos, esperança... Enxergue isso você mesmo!
A gente pode criar e recriar a vida quantas vezes quiser. Alguns propósitos de Deus, incompreedidos por nós, nos mostram que a vida é cíclica, existe tempo para a dor e tempo para a superação. Por isso, eu  desejo que compreenda o fato de que Deus rege o universo e tudo o que nele foi criado. Aceite a soberania de Deus na sua vida e na vida das pessoas que você ama.

A gente erra, acerta e erra de novo. E daí??? Essa idade tolera isso...
Deus. Todos nós. A própria imagem e semelhança. Somos todos iguais e queremos um só caminho: a felicidade! Escolha ser feliz!

E nessa idade, vista-se com todas as cores e experimente todos os sabores, alguns são amargos, outros são doces, e ambos dão sentido à vida! ENTÃO VIVA... MAS VIVA MESMO!

Fuja do preconceito. Fuja do pudor. Persiga o entusiamo. Persiga a coragem.
TENTE SEMPRE. Tente algo NOVO, de NOVO e de NOVO, e quantas vezes for preciso.

Essa idade? Chama-se PRESENTE.
E tem a duração do instante que passa.

FELIZ ANIVERSÁRIO, GUILHERME!!!!
TE ADORO!!!
S2

domingo, 20 de junho de 2010

segunda-feira, 7 de junho de 2010


Recebi esse texto hoje pela manhã, e como todos os textos de Arnaldo Jabor, o autor do mesmo, é muito interessante.


Conta-se que numa cidade do interior um grupo de pessoas se divertia com o idiota da aldeia. Um pobre coitado, de pouca inteligência, vivia de pequenos biscates e esmolas.
Diariamente eles chamavam o idiota ao bar onde se reuniam e ofereciam a ele a escolha entre duas moedas: uma grande de 400 RÉIS e outra menor de 2.000 RÉIS. Ele sempre escolhia a maior e menos valiosa, o que era motivo de risos para todos.
Certo dia, um dos membros do grupo chamou-o e lhe perguntou se ainda não havia percebido que a moeda maior valia menos.
- Eu sei, respondeu o tolo. "Ela vale cinco vezes menos, mas no dia que eu escolher a outra, a brincadeira acaba e não vou mais ganhar minha moeda”.



Podem-se tirar várias conclusões dessa pequena narrativa.


A primeira: Quem parece idiota, nem sempre é.
A segunda: Quais eram os verdadeiros idiotas da história?
A terceira: Se você for ganancioso, acaba estragando sua fonte de renda.

Mas a conclusão mais interessante é: A percepção de que podemos estar bem, mesmo quando os outros não têm uma boa opinião a nosso respeito.
Portanto, o que importa não é o que pensam de nós, mas sim, quem realmente somos.
O maior prazer de um homem inteligente é bancar o idiota diante de um idiota que banca o inteligente.
Preocupe-se mais com sua consciência do que com sua reputação. Porque sua consciência é o que você é, e sua reputação é o que os outros pensam de você. E o que os outros pensam... é problema deles.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

SQ - Spiritual Intelligence



Está aqui uma nova indicação de leitura:

 "QS - Inteligência Espiritual (SQ - The Ultimate Intelligence)"

 
A autora, Drª Dana Zohar, é formada em fí­sica pela Universidade de Harvard, com pós-graduação no Massachusetts Institute of Tecnology (MIT), ela atualmente leciona na universidade inglesa de Oxford. Dana tem sido procurada por grandes companias interessadas em desenvolver o quociente espiritual de seus funcionários e dar mais sentido ao seu trabalho. Ela falou à EXAME em Porto Alegre durante o 300º Congresso Mundial de Treinamento e Desenvolvimento da International Federation of Training and Development Organization (IFTDO), organização fundada na Suécia, em 1971, que representa 1 milhão de especialistas em treinamento em todo o mundo.



A americana Dana Zohar aborda um tema tão novo quanto polémico: a existência de um terceiro tipo de inteligência que aumenta os horizontes das pessoas, torna-as mais criativas e se manifesta em sua necessidade de encontrar um significado para a vida. Ela baseia seu trabalho sobre Quociente Espiritual (QS) em pesquisas só há pouco divulgadas de cientistas de várias partes do mundo que descobriram o que está sendo chamado "Ponto de Deus" no cérebro, uma área que seria responsável pelas experiências espirituais das pessoas. O assunto é tão atual que foi abordado em recentes reportagens de capa pelas revistas americanas Neewsweek e Fortune. Se encontra o livro já traduzido para o português.



Afirma Dana em seu livro: "A inteligência espiritual coletiva é baixa na sociedade moderna. Vivemos numa cultura espiritualmente estúpida, mas podemos agir para elevar nosso quociente espiritual".

O psiquiatra Ian Marshall é co-autor do livro.
Em uma entrevista, Dana dá uma rápida abordagem de seu livro:

"Inteligência espiritual é uma terceira inteligência, que coloca nossos atos e experiências num contexto mais amplo de sentido e valor, tornando-os mais efetivos. Ter alto quociente espiritual (QS) implica ser capaz de usar o espiritual para ter uma vida mais rica e mais cheia de sentido, adequando senso de finalidade e direção pessoal. O QS aumenta nossos horizontes e nos torna mais criativos. É uma inteligência que nos impulsiona. É com ela que abordamos e solucionamos problemas de sentido e valor. O QS está ligado à necessidade humana de ter propósito na vida. É ele que usamos para desenvolver valores éticos e crenças que vão nortear nossas ações.
Os cientistas descobriram que temos um "Ponto de Deus" no cérebro, uma área nos lobos temporais que nos faz buscar um significado e valores para nossas vidas. É uma área ligada à experência espiritual. Tudo que influência a inteligência passa pelo cérebro e seus prolongamentos neurais. Um tipo de organização neural permite ao homem realizar um pensamento racional, lógico. Dá a ele seu QI, ou inteligência intelectual. Outro tipo permite realizar o pensamento associativo, afetado por hábitos, reconhecedor de padrões, emotivo. É o responsável pelo QE, ou inteligência emocional. Um terceiro tipo permite o pensamento criativo, capaz de insights, formulador e revogador de regras. É o pensamento com que se formulam e se transformam os tipos anteriores de pensamento. Esse tipo lhe dá o QS, ou inteligência espiritual..

A diferença de QE e QS é o poder transformador. A inteligência emocional me permite julgar em que situação eu me encontro e me comportar apropriadamente dentro dos limites da situação. A inteligência espiritual me permite perguntar se quero estar nessa situação particular. Implica trabalhar com os limites da situação. Daniel Goleman, o teórico do Quociente Emocional, fala das emoções. Inteligência espiritual fala da alma. O quociente espiritual tem a ver com o que algo significa para mim, e não apenas como as coisas afetam minha emoção e como eu reajo a isso. A espiritualidade sempre esteve presente na história da humanidade. No iní­cio do século 20, o QI era a medida definitiva da inteligência humana. Só em meados da década de 90, a descoberta da inteligência emocional mostrou que não bastava o sujeito ser um génio se não soubesse lidar com as emoções. A ciência começa o novo milénio com descobertas que apontam para um terceiro quociente, o da inteligência espiritual. Ela nos ajudaria a lidar com questões essenciais e pode ser a chave para uma nova era no mundo dos negócios."



Ela identificou dez qualidades comuns às pessoas espiritualmente inteligentes. Segundo ela, essas pessoas:



1. Praticam e estimulam o autoconhecimento profundo;
2. São levadas por valores. São idealistas;
3. Têm capacidade de encarar e utilizar a adversidade;
4. São holísticas;
5. Celebram a diversidade;
6. Têm independência;
7. Perguntam sempre "por quê?";
8. Têm capacidade de colocar as coisas num contexto mais amplo;
9. Têm espontaneidade;
10.Têm compaixão.
 
 
É um livro fantástico, de fácil leitura, extremamente envolvente e interessante.  Minha atual leitura.
 
Fica aí a idéia!!!!
 

domingo, 9 de maio de 2010

Duas Flores



Infância de sonhos. As fadas que mostram a vida de forma mágica e sem dor.
Quando, na mocidade, são amigas guiando passos incertos.
Convicção de que sempre estarão aqui, mesmo quando, no plano físico, não existirem mais.

Na minha vida, duas:

Helena.
Minha essência, exemplo de superação e amor.
Bia.
Minha estrela-guia, colo e amor.


E eu amo tanto...

Feliz Dia das Mães

sexta-feira, 30 de abril de 2010

De Mim Pra Você


Como interromper uma emoção se o pensamento é incontrolável?

Só dizer sim ou não. E, nesse caso, eu adoro o sim!


Ele é o "Se" de Djavan.
O "Desespero" de Caetano.
O "Encontro" de Maria Rita.
"I'm your help" de Morissette.
"Turn back time" de Cher.

(...)

E, indiscutivelmente, o "Romeo" de Taylor Swift...


Inicialmente traumático, mas que eu não faço escolhas óbvias todo mundo já sabe.

"Traumático não. Diferente, emocionante, único, inesquecível, sem igual."

Ela lutou e tentou não dizer, mas ela quis... mesmo com medo. O fato é que cansou de esconder isso ali dentro.

Ironia do destino?
" Ela não se doa, não mede sentimentos, não os valoriza , não se envolve." Quantas e quantas vezes ela teve de ouvir e não pôde negar. Mas não era culpada, afinal, não se rege o coração!
Cansada de fingir sentimentos irreais para manter relacionamentos, de repente sente como se seu coração parasse, e passa a perceber que esqueceu seu sapato de cristal nas mãos daquele que a fez ficar, finalmente.
Talvez porque ele cative com uma luz ressoante ou porque sua voz expulsou toda a sanidade dela.

Uma vez, um lugar, erros e desacertos, tão longe e tão rápido.
Quem é você para me fazer ficar?
Quem sou eu aqui?
Você teve apenas uma chance, e em apenas uma respiração me fez parar. E você sempre soube que eu gostei desde o começo. Você sabia e eu escondia. Boba. Talvez por achar que longe eu estaria mais segura.
Um olhar desconfiado, um pulso acelerado e uma expressão completa.
-
E agora?
-
E agora que eu enfrentaria todo o inferno apenas para segurar nas suas mãos.
E por mais que as emoções corram de um lado para o outro, chega uma hora que eu só quero dizer que quando as visões ao seu lado te trouxerem lágrimas, e tudo que te cercar forem segredos e mentiras, eu fico para ser sua força, eu fico para ser a esperança mantendo sua fé quando essa acabar. Sou aquela que você deveria chamar quando estivesse parado aqui... Sozinho. Eu te daria um abraço e te guardaria exatamente no lugar que você pertence - meu coração.
Quantas vezes eu disse que para descobrir tudo isso era só olhar com atenção dentro dos meus olhos... Os olhos que estão sempre em sua direção...

Essa vontade seria um ato irracional? Afinal, algum grau ilusório?
Não! Um "meio-termo", um equilíbrio entre o "ego" e "superego", segundo Freud. Isso é paixão, amor ou o que você quiser chamar.
Se equilibrar. Descer do Salto. Se Apaixonar. Desejar.
- E não foi isso mesmo? -

Abdicar disso? Para quê? Como?
Usando agora o racional?
Como, se ele está em desvantagem em relação a todo "equilíbrio" que comanda esse corpo, limitado a um pequeno espaço no cérebro. Nem ele me dá razão!
Como disse Coller, um filósofo inglês: " Se com razão ou sem razão se sofre, é porque ultrapassou a atração."

E minha doçura com loucura não o prende?

Ele é o branco e eu o preto do apharteid, não me importa que eu esqueça meu nome a cada minuto que o olho nos olhos, não me importa que eu tenha vontade de sorrir e chorar ao mesmo tempo. Mas vou parar de falar vem, e ele entender vai...
Falarei de forma clara e com todas as palavras: "Vem e fica...para sempre."

Dentro dela toca uma música e essa música combina com a dele, com uma harmonia similar a de uma orquestra.
Talvez ele ainda não tenha entendido que não se trata de um desvaneio ou fantasia. Ele se trata de sonho.
Talvez nunca entenda...
Cruel valorização de ' aparências', o julgamento que mascara o belo do sentir. Me despi por completo. Está aqui. Porque meu coração será o único comandante da minha vida mesmo que minha consciência veja o outro lado da moeda. Não serei minha própria marionete.

Tudo o que eu quero é simples. E por quê quero?
Não sei...Me responda você.

Sentimento não se explica com autofluxos da memória. Sentimento se vive.
E o fluxo do intenso nunca caminha de forma suave, o extremo que se contradiz, se atrai. Intensidade.

Isso é intensidade.
Compatibilidade de espírito.
Paixão. Desejo. Amor. Guilherme.

terça-feira, 27 de abril de 2010

Inviolável Liberdade


Qual seria a liberdade mais inviolável?
Na minha opinião, a mais inviolável liberdade é a de pensar. E infelizmente, muitas pessoas ainda cultivam dentro de si um pensamento com raízes numa cultura religiosa massante e inútil.
Muitos dogmas religiosos e morais que foram criados por homens em determinada cultura são como leis. Leis duras e inalcançáveis até para os que criam e julgam cumprí-las a ferro e fogo.
É inviolável a liberdade de consciência e crença.
Algumas pessoas usam a imposição de idéias para demonstrar que sua verdade é, de fato, a verdade única. Esquecem que as pessoas têm o direito de pensar e crer no que quiserem, quando e quanto quiserem. Se convence pelo amor, pelos exemplos, mas nunca pela imposição. Seres humanos, não somente crianças, aprendem através das suas atitudes e não pelo que você fala.
O senso crítico é uma das ferramentas de formação de idéias mais valiosa que temos, cada um usa o seu, e cada um é responsável pelo que crê e, consequentemente, pelo que faz. Mas a liberdade de pensar, a liberdade de consciência, é um direito que ninguém deve abrir mão.

Chantagens emocionais e manipulação psicológica é apenas algumas das atitudes destas pessoas totalmente mesquinhas. O certo é ela, ela é o certo. O resto não cabe, não serve, não se leva em consideração. Infelizmente, onde mais encontramos isso é no meio religioso: a briga pela melhor doutrina, a briga pela verdade absoluta. O que não entenderam ainda é que a verdade não precisa de luta e muito menos de briga, a verdade é exposta, só não vê quem é cego. E quem devolve a visão?
A consciência?
Deus?
A visão vem de uma atitude não arrogante, de um pensamento humilde, de um desapego ao poder e por que não da distância de manipuladores sociais?
A minha religião não é melhor que a sua, ela pode ser mais coerente aos meus princípios, ao meu senso critíco e ao meu modelo de esperança, mas não melhor. Quem não critica e lapida suas crenças, não está pronto para crer em nada. A 'bitolação' presente em muitas religiões deixam pessoas presas e doentes.
Impor suas idéias não faz de você o dono da verdade, te faz manipulador e arrogante.

Creio que a fé é dom de Deus, fé não se explica, ou você tem, ou você não tem. Isso não é relacionado a quantidade de sábados e/ou domingos que você vai a igreja, isso é totalmente relacionado com o seu coração, o seu íntimo. A fé vem pelo ouvir, mas se mantém por meio de quanto ela 'bateu' em seu coração e não fugiu. Não quero ser um papagaio que repete as palavras de alguém, não quero ter que ouvir o tempo todo frases que eu vá decorar e por isso acreditar. Quero crer no que meu coração (espírito) diz que é a verdade.

Fazer da minha verdade a sua, não depende de mim! A exposição do pensamento sim, a concordância não!
E fazer disso um fator de exclusão para alguém é ridículo, incontestavelmente.
Já disse em postagem anterior que sou evangélica, creio na minha interpretação do evangelho de Jesus que, para mim, é filho de Deus, o Messias. Essa é minha convicção. Mas sou totalmente contra qualquer tipo de doutrina extremista e hipócrita, talvez isso se reflita de uma criação livre de imposições religiosas. Me batizei aos 22 anos exatamente para ter consciência do que acredito. O ritual te prende, a consciência te liberta.
Acredito que existem espíritas, católicos, adventistas e até céticos muito mais razoáveis e sábios que muitos evangélicos, e vice-versa. Isso varia não pela religião, mas pela capacidade de entendimento.
Tirei esse aprendizado durante anos convivendo com pessoas diferentes, de classes sociais diferentes, de religiões diferentes, de culturas diferentes...Sempre fui extremamente observadora e isso me deu uma noção melhor da vida. Muitos podem não concordar, é um direito. Mas também é um direito meu falar o que penso.
De verdade, fico irritada quando vejo algumas pessoas demonstrando certo tipo de hipocrisia, fanatismo religioso. Ao mesmo tempo isso me gera misericórdia. Prisão psicológica é algo que me causa misericórdia.

Será que todo esse pensamento extremista e temoroso consta nas palavras de Deus ou eles são dúbios ou confusos que causam tantas interpretações, no mínimo esdrúxulas? A palavra de Deus é uma só, as interpretações são várias. Quem as fazem são homens iguais a você. Homens que erram, que temem, que mentem, que julgam...
Portanto, faça a SUA interpretação e siga de acordo com seus valores e críticas, sem impor nada a ninguém, apenas o respeito por fazer parte de uma espécie que pensa e tem o DIREITO de pensar e crer no que quiser.

God Bless You!

segunda-feira, 19 de abril de 2010


Acomode-se numa mesa de bar, peça sua bebida favorita e aprecie o movimento. Movimento de pessoas, dos sons, do vento... Mas vá com alguém de conversa interessante.
Pessoas se conhecem...
Mas está cada vez mais inevitável a presença de pessoas vazias. Falo dos homens, afinal são somente eles que procuram conversar.
Alguns de aparência quase perfeita. Aquela que você imagina uma régua no meio do rosto da pessoa e as partes divididas são exatamente iguais, isso se chama simetria. E sim, é uma simetria perfeita. Não sei se já repararam, mas a beleza é simétrica. Quanto mais simetria, mais bonito.
E como é difícil tanta simetria refletir num jeito interessante. Parece que são coisas contrárias, antônimos. Não digo 100%, mas a grande maioria.
Concordo que a beleza prende a atenção... por alguns instantes. Mas alguns se aventuram a conversar... Nada mais natural! E é aí que surge o problema!
Não existe perfeição, e tolo é aquele que pretende transparecer isso.
Como é chato alguém que só conta vantagens, aquele que em 1h de conversa já fala tudo o que tem, o que conquistou e o que pretende conquistar, financeiramente.
Uma dica: Pessoas mais inteligentes se interessam pelo que você é, pelo que você faz e pelo que você pensa...Não pelo que você tem.
Entenda que o que você tem ou vai ter é o reflexo daquilo que você é, daquilo que você faz e daquilo que você pensa.
O mundo é capitalista e os seres humanos que habitam nele se tornam cada vez mais capitalistas e, consequentemente, mais superficiais.

Então a beleza se torna vazia, sem atrativos, descartável...
A beleza não torna ninguém interessante, no correto significado da palavra. Mas o interessante se torna bonito.
Não vamos ser hipócritas ao falar que a condição social de alguém é indiferente, não é. Todos sabemos disso. Temos como base a política do somar e não do dividir. Mas algumas pessoas agem como se fosse o único atrativo, o único valor.... E acabam se tornando superficiais, de conversa pobre, de idéias limitadas. E sabe por que algumas não param de agir assim? Porque existem as que valorizam tal personalidade, as mesmas de conversa pobre e idéias limitadas. Combinam!!!


E eu não falo da inteligência que se aprende em sala de aula, aquela adquirida em cursos e mais cursos, idiomas, arte e etc. Falo da sabedoria, dos valores sábios, da inteligência não adquirida. E é tão simples!

domingo, 18 de abril de 2010

Seja um idiota...Feliz!


Até que ser idiota não é um grande defeito. (adaptado Arnaldo Jabor)

Ou melhor, o que algumas pessoas chamam de "idiotice" talvez não seja aquele sentido ruim.
Que porre são aquelas pessoas que querem ser corretas demais, sérias demais, profundas demais, moralmente perfeitas, cheias de regras... Que merda!
O cotidiano já é tão pesado, um caos...Por que não deixar a seriedade pra situações particularmente inevitáveis? Exemplo: morte,  dores e etc.

Então, pela misericórdia de de Deus, seja idiota! Ria de você mesmo e daqueles que riem de você também. Pegue um avião pra lugar nenhum, não faça absolutamente nada e tire fotos de coisas também idiotas. Seu chefe tem cara feia? Que se dane! Quem tem que carregar aquela cara feia, dia após dia, inseparavelmente, é ele. Coitado!


Relacionamentos acabam não somente pela falta de amor, dinheiro, sexo, sincronia, mas pela ausência de idiotice. Trate-o como seu melhor amigo, não tenha vergonha dele, faça "maldadezinhas" como : tomar banho juntos e jogar um jato de água gelada no 'amigo' dele, e pronto. Isso não significa que sexo, dinheiro e, principalmente amor,  não sejam essenciais. Torne a relação agradável, engraçada, espontânea!


Quem foi que falou que é legal dividir a vida com um indivíduo que tem conselho pra tudo, soluções sensatas, perfeito em raciocínio lógico, mas não consegue rir quando tropeça? Que outra merda! O pior é quando ainda acha ruim quando você, uma pessoa feliz e de bem com vida, ri dele.
Quem foi que falou que é bacana dividir a vida com alguém que sabe resolver uma crise familiar,  que não abre a boca pra discutir com você, mas não tem a menor idéia de como preencher as horas livres de um fds? Deitado no sofá?

Que saco!


Tem gente que não vive sem problemas. Vai se distrair com o que se é só reclamar que sabe fazer?
Viraram adultos chatos, cansativos, desinteressantes, fracos, infelizes.
Alguém quer alguém assim do lado? Eu não!



Meninos e meninas, brincar é legal. Entendeu?
Muito legal!

Esqueça o que te falaram sobre ser adulto, tudo aquilo de não brincar com comida, não dar sustos, não contar uma mentirinha engraçada só pra ver a cara de desespero do outro, não falar besteira, não ser imaturo, não chorar, não andar descalço, não tomar chuva, não lamber a tampa do iogurte, não rir quando não pode. O único NÃO é :

NÃO perder os prazeres da vida!!!!